Portugal: Especialistas internacionais de Tecnologia de Informação juntos no Tribunal de Contas para pensar auditoria

AGORA member's picture
O Tribunal de Contas recebeu de 18 a 20 de outubro especialistas em tecnologias de informação da EUROSAI e da INTOSAI para desenvolverem ferramentas que facilitem a realização de auditorias informáticas, bem como um Manual Interativo de Auditoria Informática.
 
Os participantes vieram de países tão diferentes como os Estados Unidos, Índia, Timor-Leste, Polónia, Letónia, Estónia, Hungria, Islândia, Albânia e Geórgia.
 
O início dos trabalhos coube ao Subgrupo de e-Government da EUROSAI IT Working Group com o desenvolvimento daquela que pretende ser uma base de dados de internet “inteligente” para os relatórios de auditoria de vários tribunais de contas, o chamado “Control Space for e-Government Audit”.
 
Esta ferramenta, desenvolvida no âmbito da EUROSAI (European Organisation of Supreme Audit Institutions), permitirá, por exemplo, a análise eletrónica da decomposição dos passos de uma auditoria até aos casos de risco, a realização de testes em novos relatórios de auditoria, ou seja, a partilha e a reutilização de conhecimento. O auditor poderá assim ter fácil acesso a informações não só de relatórios de outros tribunais de contas, mas também a artigos, apresentações, metodologias, bases de dados e outros materiais.
 
O evento prosseguiu depois para um Workshop sobre o Active IT Audit Handbbok, ou seja, o manual interativo de auditoria informática que funcionará como um documento vivo de apoio permanente ao trabalho técnico do auditor. O manual prevê ainda o uso de “extensões” (‘plug in’) que funcionarão como atualizações técnicas, adaptando-o às rápidas alterações dos ambientes informáticos.
 
Este é o momento para a consolidação e atualização desta ferramenta, adaptando-a a um ambiente de informática em constante mudança. Em cima da mesa, está até a proposta concreta do Tribunal de Contas dos Estados Unidos para a incorporação de um anexo na área da cibersegurança.
 
O manual interativo foi apresentado na reunião da WGITA- INTOSAI (International Organisation of Supreme Audit Institutions) em Seul, em maio deste ano. Trata-se de um projeto que resulta da cooperação internacional de uma equipa de especialistas do WGITA - INTOSAI Working Group on IT Audit, em parceria com o ITWG - EUROSAI IT Working Group.
 
Portugal foi o palco escolhido para acolher esta reunião, aliás a primeira entre os dois grupos de trabalho.
 
Não sendo produtos acabados, este tipo de ferramentas encontram-se em constante evolução e permitem aos auditores de todo o mundo lidar com os desafios emergentes gerados pela utilização abrangente e complexa das Tecnologias de Informação nas instituições, nomeadamente os ataques cibernéticos, questões muito pertinentes no século XXI.
 
A iniciativa conta, entre outros, com o apoio do “Projeto para Reforço das Competências Técnicas e Funcionais das Instituições Superiores de Controlo (ISC), Parlamentos Nacionais e Sociedade Civil para o Controlo das Finanças Públicas nos PALOP e em Timor-Leste” (PRO-PALOP-TL ISC).